Advanced Passenger Information Plus (API+) Program   

As Informações Antecipadas do Passageiro (Advance Passenger Information, API) são fornecidos para a Agência de Fiscalização de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (U.S. Customs and Border Protection, CBP) para voos com destino aos EUA (Continental, Havaí, Guam, Porto Rico, Ilhas Virgens Americanas). Na maioria dos casos, esses dados foram coletados através de uma leitura digital de um passaporte ou documento de viagem.

Mudanças recentes na legislação dos EUA exigem que todas as companhias aéreas reúnam mais informações pessoais sobre seus clientes. Desde 4 de outubro de 2005, exige-se que os clientes informem seu país de residência e o endereço nos Estados Unidos que eles pretendem visitar, além de outras informações que estão disponíveis em formato digital em um passaporte ou documento de viagem. Para cumprir com os regulamentos dos EUA e minimizar atrasos ao cliente, pede-se aos agentes de viagem que incluam o país de residência e um endereço nos EUA para os clientes quando estiverem fazendo a reserva.

Perguntas frequentes sobre o API+

O que é Advanced Passenger Information Plus (API+)?

Quais companhias aéreas são afetadas pelo API+?

Qual é a diferença entre os dados obrigatórios API+ e os dados API que já foram coletados e transmitidos à Agência de Fiscalização de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (U.S. Customs and Border Protection, CBP)?

Por que o API+ é exigido?

Qual é a data de vigência?

Para quais passageiros os dados API+ devem ser coletados?


Quais campos de dados serão coletados pela leitura de um passaporte e quais campos precisarão de inserção manual?


O que as agências precisarão fazer?


Como os dados serão inseridos?

Qual é o prazo para os dados serem coletados e transmitidos para a alfândega dos EUA?


Que local deve ser inserido como um endereço nos EUA?


Quais informações serão exigidas no endereço?


Como há muitas cadeias de hotéis nos EUA, a cidade e o estado serão suficientes como informações de endereço?


O CEP é um campo obrigatório?

Os nomes dos hotéis devem ser especificados se um passageiro visitar múltiplos destinos nos EUA, ou a informação do hotel para o primeiro ponto de estadia será suficiente?


Sob o Programa Home Stay, os passageiros no mesmo PNR ficam em locais diferentes. Será permitido fornecer o nome da escola como o endereço nos EUA, uma vez que a estadia de cada passageiro é diferente?
 
Atualmente, inserimos o operador de terra ou a sucursal local (filial) da agência no PNR como contato local para o grupo inteiro, especialmente em destinos de lazer tais como HNL. Precisamos modificar esse procedimento?

É obrigatório fornecer informações sobre todos se um grupo no mesmo PNR se hospedar no mesmo hotel?

Alguns passageiros de bilhetes (somente) áreo providenciam sua acomodação na sua chegada. Quais informações de endereço devem ser inseridas?

Estudantes estrangeiros às vezes chegam aos EUA antes do início das aulas. Neste caso, eles podem ficar temporariamente com amigos, familiares ou em um hotel. Qual endereço deve ser usado?

Qual endereço é válido para os passageiros que estão fazendo um cruzeiro, alugando um carro ou não conhecem o endereço de destino?

Se um passageiro mudar um endereço nos EUA depois da entrada inicial do API+, como o dado pode ser alterado?
O dado pode ser atualizado no API+ a qualquer momento, antes do check-in, em um PNR.


Um formulário I-94 ainda será necessário depois da implementação do API? Em caso positivo, há qualquer possibilidade de negar-se a entrada se a informação API for diferente da do I-94?
 

Será exigido acrescentar a informação de contato local no campo FONE em um PNR quando a entrada API+ for inserida?

Os dados API+ são obrigatórios para passageiros em trânsito?

Ainda se exige uma entrada API+ quando um passageiro está fazendo conexão para o Canadá, México ou América do Sul, depois de passar pela imigração dos EUA?


Se um passageiro em trânsito possui um bilhete separado para outro país (além dos EUA), o PNR inicial tem que informar sobre o bilhete separado?


Se as informações API+ não forem inseridas, há qualquer possibilidade de atraso de voo, proibição de embarque, ou entrada negada?
 

As informações API+ são conectadas sistematicamente ao banco de dados da imigração americana?


Como a DL saberá se os dados API+ não foram completados para todos os passageiros?

 
Se um passageiro tiver dupla cidadania, qual documento deve ser colhido pela APIS?

Como lidamos com diplomatas que são particularmente sensíveis e normalmente não passam informações de endereço a uma agência de viagens?


Como lidamos com refugiados (IOM: Intl Organization for Migration) que viajam com documentos temporários e não têm passaportes?


O que é Advanced Passenger Information Plus (API+)?

Devido a um aumento nos procedimentos de segurança, algumas novas medidas estão sendo introduzidas que reforçarão as informações avançadas do passageiro que já foram     coletadas. Esta é uma modificação ao atual processo de API.


Quais companhias aéreas são afetadas pelo API+?

Todas as companhias aéreas devem participar.


Qual é a diferença entre os dados obrigatórios API+ e os dados API que já foram coletados e transmitidos à Agência de Fiscalização de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (U.S. Customs and Border Protection, CBP)?

Atualmente, as companhias aéreas transmitem 5 campos de dados (nome, sexo, data de nascimento, país de emissão do passaporte e número do passaporte). Sob as novas exigências API+, será exigido que vinte campos API+ sejam transmitidos à Alfândega. Destes 20 campos, 18 podem ser extraídos do PNR ou através da leitura do passaporte/documento.


Por que o API+ é exigido?

Esta é uma nova exigência imposta pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA (U.S. Department of Homeland Security).


Qual é a data de vigência?

4 de outubro de 2005.


Para quais passageiros os dados API+ devem ser coletados?

Os dados API+ devem ser coletados para todos os passageiros viajando para EUA, Guame, Porto Rico ou Ilhas Virgens Americanas. Cidadãos americanos, residentes permanentes legais com Green Card e passageiros em trânsito estão isentos da exigência de um endereço nos EUA.


Quais campos de dados serão coletados pela leitura de um passaporte e quais campos precisarão de inserção manual?

Quando a programação estiver concluída, todos os campos obrigatórios serão inseridos pela leitura do passaporte/documento e obtidos através da verificação de PNR, com exceção de 2 campos. Os campos que exigem a entrada manual são (1) o endereço nos Estados Unidos e (2) o país de residência. Se um visto for usado ao invés de um passaporte para a leitura do documento, então será necessário inserir manualmente a data de validade do passaporte.


O que as agências precisarão fazer?

No momento da reserva, as agências precisarão preencher manualmente os campos de endereço nos EUA e o país de residência.


Como os dados serão inseridos?

Uma máscara será desenvolvida em WSPN para facilitar as entradas. Outros sistemas GDS e CRS também estão trabalhando nas suas soluções. Contate seu provedor GDS ou CRS para obter o formato apropriado. Delta.com e o check-in SSD serão modificados para acomodar as entradas manuais também.

As entradas manuais SSR são como segue:
DOCS – Informações sobre passaporte/documento de viagem do passageiro
DOCO – Informações sobre o visto do passageiro
DOCA – Informações sobre o endereço de residência e/ou de destino do passageiro

DOCS:
SSRDOCSDLHK1/P/USA/DOCNBR/12JUL63/M/23AUGO6/ADA/JOE-1.1

DOCA:

3SSRDOCADLHK1/ADDRTYPE/COUNTRY/STREET/CITY/STATE/ZIP-1.1

ADDRTYPE - D=DESTINO R=RESIDÊNCIA

Exemplo
PAÍS DE RESIDÊNCIA: 3SSRDOCADLHK1/R/USA-1.1
ENDEREÇO DE DESTINO NOS EUA: 3SSRDOCADLHK1/D/USA/STREET/CITY/STATE/ZIP-1.1
SEM O CEP: 3SSRDOCADLHK1/D/USA/STREET/CITY/STATE-1.1
SE TODOS OS PASSAGEIROS NO PNR TIVEREM O MESMO ENDEREÇO, NÃO SELECIONE PELO NOME
3SSRDOCADLHK1/R/USA - 3SSRDOCADLHK1/D/USA/STREET/CITY/STATE/ZIP


Qual é o prazo para os dados serem coletados e transmitidos para a alfândega dos EUA?

Todas as informações devem ser transmitidas da mesma forma que os dados API são transmitidos hoje e devem ser coletados antes do check-in do passageiro.


Que local deve ser inserido como um endereço nos EUA?

Deve ser usado o primeiro endereço conhecido.


Quais informações serão exigidas no endereço?

Rua, cidade, estado, CEP.


Como há muitas cadeias de hotéis nos EUA, a cidade e o estado serão suficientes como informações de endereço?

Sim, mas deve-se fazer um esforço para incluir uma rua e um CEP. Se um nome de uma rua não estiver disponível, o nome do hotel junto com a cidade, o estado e o CEP devem ser usados.


O CEP é um campo obrigatório?

 Sim, o CBP espera um esforço considerável para garantir que o CEP fornecido seja válido.


Os nomes dos hotéis devem ser especificados se um passageiro visitar múltiplos destinos nos EUA, ou a informação do hotel para o primeiro ponto de estadia será suficiente?

O endereço do primeiro hotel pode ser usado.


Sob o Programa Home Stay, os passageiros no mesmo PNR ficam em locais diferentes. Será permitido fornecer o nome da escola como o endereço nos EUA, uma vez que a estadia de cada passageiro é diferente?

Sim, desde que o endereço seja fornecido com a cidade, o estado e o CEP. De outro modo, o primeiro endereço deve ser usado.


Atualmente, inserimos o operador de terra ou a sucursal local (filial) da agência no PNR, como contato local, para o grupo inteiro, especialmente em destinos de lazer tais como HNL. Precisamos modificar esse procedimento?

Deve ser usado o endereço do primeiro hotel.


É obrigatório fornecer informações sobre todos se um grupo no mesmo PNR se hospedar no mesmo hotel?

Sim, é necessário informar o endereço para cada passageiro, independentemente do fato de todos estarem hospedados no mesmo hotel. Em WSPN pode haver uma maneira de copiar o primeiro PNR e o país de residência para outros passageiros. Mais informações serão fornecidas assim que possível.


Alguns passageiros de bilhetes (somente) áreo providenciam sua acomodação na sua chegada. Quais informações de endereço devem ser inseridas?

Os passageiros devem fornecer as informações mais completas possíveis. Espera-se que as companhias aéreas façam um esforço razoável para assegurar que a informação transmitida seja válida.


Estudantes estrangeiros às vezes chegam aos EUA antes do início das aulas. Neste caso, eles podem ficar temporariamente com amigos, familiares ou em um hotel. Qual endereço deve ser usado?

Deve ser usado o primeiro endereço conhecido.


Qual endereço é válido para os passageiros que estão fazendo um cruzeiro, alugando um carro ou não conhecem o endereço de destino?

Para um cruzeiro, “Trânsito para companhia de cruzeiros, Nome do navio de cruzeiro E Cidade nos EUA, Estado (do embarque do cruzeiro)” ou “Trânsito para uma cidade não-americana, Cidade, País não-americano E transportadora/Nome do navio e número” podem ser fornecidos como um dado de destino válido. Para os passageiros apanhando um carro alugado ou aqueles que sabem o endereço, um esforço razoável para coletar e transmitir a informação do endereço é exigido. Por exemplo: Endereço de rua: Viagens pelo Grand Canyon, Cidade: Grand Canyon, Estado: AZ, código de endereçamento postal: 86023.


Se um passageiro mudar um endereço nos EUA depois da entrada inicial do API+, como o dado pode ser alterado?

O dado pode ser atualizado no API+ a qualquer momento, antes do check-in, em um PNR.


Um formulário I-94 ainda será obrigatório depois da implementação do API+? Em caso positivo, há qualquer possibilidade de negar-se a entrada se a informação API for diferente da do I-94?

Sim, um formulário I-94 ainda será obrigatório até segunda ordem. Os dados do I-94 não devem causar quaisquer problemas desde que a melhor informação disponível tenha sido inserida no APIS.


Será exigido acrescentar a informação de contato local no campo FONE em um PNR quando a entrada API+ for inserida?

Sim, um número de contato de telefone precisa ser inserido para cada passageiro.


Os dados API+ são obrigatórios para passageiros em trânsito?

Não são exigidos para passageiros, com conexão dentro de 8 horas, cujo destino seja uma cidade não-americana. Os passageiros em trânsito, cujo destino final não esteja localizado nos EUA e com tempo de conexão de 8 horas ou mais nos EUA, podem inserir “Trânsito para país não-americano” ao invés de um endereço nos EUA, junto com o número do voo de sua conexão.


Ainda se exige uma entrada API+ quando um passageiro está fazendo conexão para o Canadá, México ou América do Sul, depois de passar pela imigração dos EUA?

Passageiros em trânsito estão isentos.


Se um passageiro em trânsito possui um bilhete separado para outro país (além dos EUA), o PNR inicial tem que informar sobre o bilhete separado?

Não. Somos responsáveis apenas pelo que nós podemos ver no registro dos passageiros. A companhia aérea é responsável por transmitir as informações exigidas com base no seu conhecimento, obtidas através de esforço razoável, ou do itinerário do viajante.


Se as informações API+ não forem inseridas, há qualquer possibilidade de atraso de voo, proibição de embarque, ou entrada negada?

Não, mas a DL pode ser responsabilizada e subsequentemente multada.


As informações API+ são conectadas sistematicamente ao banco de dados da imigração americana?

Sim. Os dados API+ serão transmitidos ao CBP em formato UN/Edifact.


Como a DL saberá se os dados API+ não foram completados para todos os passageiros?

Uma lista de APIs incompletos já está sendo usada como parte do processo API atual.


Se um passageiro tiver dupla cidadania, qual documento deve ser colhido pela APIS?

Os passageiros devem fornecer as informações do passaporte com o qual planejam entrar nos EUA.


Como lidamos com diplomatas que são particularmente sensíveis e normalmente não passam informações de endereço a uma agência de viagens?

Se eles se recusarem a fornecer um endereço, escreva “Recusado ou desconhecido” no campo de endereço. A CBP espera que as companhias aéreas façam um esforço razoável para fornecer informações precisas de endereço.


Como lidamos com refugiados (IOM: Intl Organization for Migration) que viajam com documentos temporários e não têm passaportes?

Os documentos temporários ainda fornecerão os dados API+ necessários. Um primeiro endereço conhecido junto com o país de residência deve ser incluído.

 
Durante sua visita ao Delta Professional, recomendamos usar um dos seguintes navegadores compatíveis. Usar um navegador mais antigo ou não compatível pode resultar em uma experiência menos agradável para o usuário.