Definições sobre isenção para a política de exceção de viagem de cabine a cabine, de classe a classe e taxa de alteração   

As informações abaixo fornecem aos agentes de viagem detalhes adicionais sobre as definições de isenção de cabine a cabine, classe a classe e taxa de alteração especificamente para as políticas de exceção de viagem de “Problema com coronavírus – Todas as viagens domésticas nos EUA – Boletim 5” e “Problema com coronavírus – Todas as viagens internacionais - Boletim 4”

Detalhes completos sobre as políticas de exceção de viagem para “Problema com coronavírus – Todas as viagens domésticas nos EUA – Boletim 5” e “Problema com coronavírus – Todas as viagens internacionais - Boletim 4” estão disponíveis no site de agência de viagens profissionais da Delta.


Resumo das definições de cabine a cabine, classe a classe e taxa de alteração para “Problema com coronavírus – Todas as viagens domésticas nos EUA – Boletim 5”
 
Viagens domésticas = viagens apenas dentro dos 50 estados dos EUA

Para viagens de cabine a cabine (mesmo O&D) – Código de isenção – Q4Y3F

A nova viagem deve ter origem até:                           30 de setembro de 2020

A nova viagem deve ser remarcada até:                     30 de setembro de 2020

O bilhete deve ser reemitido até:                                30 de setembro de 2020

Uma nova reserva é permitida, conforme indicado abaixo:

Se a nova viagem ocorrer entre 1.º de março e 30 de setembro de 2020, faça a reserva na mesma classe, caso haja lugar disponível. Se a mesma classe não estiver disponível, a remarcação pode ser feita na próxima classe disponível, inclusive na classe Y para tarifas de Main Cabin, ou na classe mais alta disponível para tarifas/cabines premium, classe P para tarifas Econômica Premium, classe F para tarifas de Primeira Classe e classe J para tarifas da Delta One® (cabine a cabine), se necessário.

  • As diferenças tarifárias e a taxa de alteração serão dispensadas, desde que o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2020.
  • Reemissão como um “even exchange” (sem diferença de valor)
  • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS)
  • O código de isenção deve ser documentado no bilhete

Atenção: Se houver alteração de cabines, veja a seção “Taxa de alteração – Código de isenção” abaixo.


Para viagem classe a classe (mesmo O&D) – Código de isenção X2R5W

A nova viagem deve ser concluída até:                    30 de setembro de 2022

A nova viagem deve ser remarcada até:                      30 de setembro de 2022

O bilhete deve ser reemitido até:                                 30 de setembro de 2022 

 Uma nova reserva é permitida, conforme indicado abaixo:

Caso a nova viagem tenha início entre 1.º de outubro de 2020 30 de setembro de 2022, é permitido efetuar a remarcação na mesma classe de serviço originalmente emitida (classe para classe).

  • Se a mesma classe de serviço estiver disponível, qualquer diferença de tarifa e taxa de alteração será dispensada, desde que toda a viagem seja concluída e o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2022
    • Reemissão como um “even exchange” (sem diferença de valor)
    • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS)
    • O código de isenção deve ser documentado no bilhete

Observação: Se houver alteração de classe de serviço, veja a seção “Taxa de alteração – Código de isenção” abaixo.


Taxa de alteração – Código de isenção – Z5H8K

Uma nova reserva é permitida, conforme indicado abaixo:

  • Se a nova viagem ocorrer entre 1.º de março de 2020 e 30 de setembro de 2022 e a mesma cabine ou classe de serviço não estiver disponível, remarque a reserva na nova cabine ou classe de serviço:
    • Se a nova tarifa for mais alta, qualquer diferença tarifária deve ser cobrada
    • Se a nova tarifa for mais baixa, emita um MCO/EMD pelo valor residual
    • A taxa de alteração será dispensada, desde que toda a viagem seja concluída e o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2022
    • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS
    • O código de isenção deve ser documentado no bilhete
       
  • Se a nova viagem ocorrer entre 1.º de março de 2020 e 30 de setembro de 2022, as alterações na origem e no destino são permitidas
    • Se a nova tarifa for mais alta, qualquer diferença tarifária deve ser cobrada
    • Se a nova tarifa for mais baixa, emita um MCO/EMD pelo valor residual
    • A taxa de alteração será dispensada, desde que toda a viagem seja concluída e o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2022
    • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS)
    • O código de isenção deve ser documentado no bilhete
       

Observação: Para bilhetes reemitidos após 30 de setembro de 2022, todas as regras tarifárias e taxas de alteração serão aplicadas.


Resumo das definições de cabine a cabine, classe a classe e taxa de alteração para “Problema com coronavírus – Todas as viagens internacionais – Boletim 4”

Viagem internacional = todas as viagens internacionais (não incluindo viagens exclusivamente dentro dos 50 estados dos EUA)

Para viagens de cabine a cabine (mesmo O&D) – Código de isenção – N9R8H

A nova viagem deve ter origem até:                            30 de setembro de 2020

A nova viagem deve ser remarcada até:                      30 de setembro de 2020

O bilhete deve ser reemitido até:                                  30 de setembro de 2020

Uma nova reserva é permitida, conforme indicado abaixo:

Se a nova viagem ocorrer entre 25 de fevereiro e 30 de setembro de 2020, faça a reserva na mesma classe, caso haja disponibilidade. Se a mesma classe não estiver disponível, a remarcação pode ser feita na próxima classe disponível, inclusive na classe Y para tarifas de Main Cabin, ou na classe mais alta disponível para tarifas/cabines premium, classe P para tarifas Econômica Premium, classe F para tarifas de Primeira Classe e classe J para tarifas da Delta One® (cabine a cabine), se necessário.

  • As diferenças tarifárias e a taxa de alteração serão dispensadas, desde que o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2020
  • Reemissão como um “even exchange” (sem diferença de valor)
  • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS)
  • O código de isenção deve ser documentado no bilhete

Atenção: Se houver alteração de cabines, veja a seção “Taxa de alteração – Código de isenção” abaixo.


Para viagem classe a classe (mesmo O&D) – Código de isenção B3Z8F

Toda a viagem deve ser concluída até:                       30 de setembro de 2022

A nova viagem deve ser remarcada até:                      30 de setembro de 2022

O bilhete deve ser reemitido até:                                 30 de setembro de 2022 

 Uma nova reserva é permitida, conforme indicado abaixo:

Caso a nova viagem tenha início entre 1.º de outubro de 2020 e 30 de setembro de 2022, é permitido efetuar a remarcação na mesma classe de serviço originalmente emitida (classe para classe).

  • Se a mesma classe de serviço estiver disponível, qualquer diferença de tarifa e taxa de alteração será dispensada, desde que toda a viagem seja concluída e o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2022
    • Reemissão como um “even exchange” (sem diferença de valor)
    • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS)
    • O código de isenção deve ser documentado no bilhete

Observação: Se houver alteração de classe de serviço, veja a seção “Taxa de alteração – Código de isenção” abaixo.


Taxa de alteração – Código de isenção – K7M6L

Uma nova reserva é permitida, conforme indicado abaixo:

  • Se a nova viagem ocorrer entre 25 de fevereiro de 2020 e 30 de setembro de 2022 e a mesma cabine ou classe de serviço não estiver disponível, remarque a reserva na nova cabine ou classe de serviço:
    • Se a nova tarifa for mais alta, qualquer diferença tarifária deve ser cobrada
    • Se a nova tarifa for mais baixa, emita um MCO/EMD pelo valor residual
    • A taxa de alteração será dispensada, desde que toda a viagem seja concluída e o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2022
    • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS
    • O código de isenção deve ser documentado no bilhete
       
  • Se a nova viagem ocorrer entre 25 de fevereiro de 2020 e 30 de setembro de 2022, as alterações na origem e no destino são permitidas
    • Se a nova tarifa for mais alta, qualquer diferença tarifária deve ser cobrada
    • Se a nova tarifa for mais baixa, emita um MCO/EMD pelo valor residual
    • A taxa de alteração será dispensada, desde que toda a viagem seja concluída e o bilhete seja reemitido até 30 de setembro de 2022
    • O PNR deve ser documentado com o OSI (quando exigido pelo GDS)
    •  O código de isenção deve ser documentado no bilhete
 
Durante sua visita ao Delta Professional, recomendamos usar um dos seguintes navegadores compatíveis. Usar um navegador mais antigo ou não compatível pode resultar em uma experiência menos agradável para o usuário.